Pessoas de fé vivem mais que ateus, aponta pesquisa de universidade de psicologia
19/06/2018 10:02 em Novidades

A fé é um fator importante para alcançar uma vida longa, anunciaram pesquisadores em um relatório de um estudo recente, que mostrou que ateus vivem menos que aqueles que crêem.

A pesquisa foi realizada pelo Departamento de Psicologia da Universidade de Ohio (EUA), com a análise de dados de mil pessoas. Os responsáveis concluíram que a fé tem influência em muitos aspectos da vida, como relacionamentos, alimentação, convicções e até a longevidade.

De acordo com informações do portal Daily Mail, os psicólogos identificaram que a baixa ingestão de álcool e o voluntariado em atividades sociais são características presentes na vida das pessoas que alcançam maior longevidade. Os resultados do estudo foram publicados na conceituada revista científica Social Psychological and Personality Science.

Até agora, a repercussão sobre o estudo tem sido marcada por uma conclusão: a comprovação de que quem tem fé e mantém uma rotina de congregação pode viver até 5,6 anos a mais do que pessoas ateias ou “sem religião”: “Ainda há muitos benefícios da afiliação religiosa que não conseguimos explicar”, comentou a líder da equipe, Laura Wallace, doutoranda em psicologia.

O coautor do estudo, Dr. Baldwin Way, professor de psicologia da Universidade de Ohio, sublinhou que os resultados podem causar irritação aos ateus, mas a constatação não pode ser ignorada: “O estudo fornece evidências persuasivas de que existe uma relação entre a participação religiosa e o tempo de vida de uma pessoa”, disse.

A longevidade das pessoas religiosas, pontuou Baldwin Way, não é resultado apenas da crença, mas de uma série de fatores inerentes ao pertencimento a um grupo religioso, que – embora ainda faltem mais evidências – é um importante remédio contra a solidão e na integração social das pessoas na velhice.

Fonte Gospel +

COMENTÁRIOS